Newsletter
 
 
 
 
 
Seminário Escola a Tempo Inteiro
 
 
Parceria ZURITEL
 
 
REUNIÃO SUPLEMENTAR PROVA
 
 
SIPE TV
 
 
 
 
 
Destaques
 
 
 
 
 
 
 

 

Não há acordo!

 

Como vai ficar

 

Vinculação extraordinária: segundo o ME, vão abrir entre 3019 a 3200 vagas que serão ocupados por docentes que cumprem os requisitos, que serão colocados por graduação profissional.


Nos próximos 3 anos abrirão vagas para vincular os restantes professores que reúnam os requisitos.


No diploma dos concursos o Ministério não abdica das prioridades alegando sempre questões técnicas mas compromete-se a abrir lugares de quadro de agrupamento desde que, num agrupamento, exista durante 4 anos, horários anuais e completos no mesmo grupo de recrutamento.


Mantém-se a norma travão.

 

O SIPE reitera e vai lutar até ao fim (as negociações continuam às 16h00) 

 

Na vinculação extraordinária, o cumprimento da resolução da assembleia da república:

Vinculação com 10 anos de serviço por graduação profissional e retirar a obrigatoriedade de os docentes terem no ano 2016 e 2017 horário anual e completo.


No diploma dos concursos: colocação de professores por graduação profissional em todos os momentos dos concursos: interno, mobilidade interno e concurso externo.

 

Fim da norma travão com apuramento de vagas que reúnem os requisitos, sendo essas vagas distribuídas por graduação profissional.

 

Segundo o Ministério da Educação, a previsão dos números que dispõe, quer para a vinculação extraordinária, quer para abrir quadros de agrupamento, serão revelados da parte da tarde.

 

Vai enviando as tuas sugestões, para que cheguemos a um consenso.

Obrigado

Cidadania Digital

 

 

 

 

 

O SIPE irá dinamizar uma ação de formação de Curta Duração (5h), em parceria com ESE do Porto, subordinado ao tema
 
Cidadania Digital

Sociedade Digital, Identidade Digital, Ser aluno online, Ser Tutor online

Perigos da Pegada Digital
 

dia 4 de Fevereiro de 2017, entre as 8.30h e as 13h30
 
Local

Auditório da ESE do Porto

 

Oradores

Dr.ª Paula Peres
Coordenadora da Unidade de E-Learning do  Instituto Politécnico do Porto

Dr. Armando Silva
Professor Coordenador – Instituto Politécnico do Porto

 

 

O painel de oradores e o tema abordado prometem,
a tua presença garantirá  a partilha de conhecimentos e experiências e um  grande debate

 

Inscreve-te

 

Segundo informações prestadas pelo Ministério da Educação ao SIPE, são mais de 3000 o número de docentes abrangidos pela portaria de vinculação extraordinária nesta última versão.

 

Na versão anterior, o número de vagas para vinculação abrangia entre 3500 a 4000 docentes o que implica um retrocesso significativo do número de vagas a abrir. Acresce que o último critério introduzido - ter no ano 2016/2017 horário anual e completo - subverte a graduação profissional fazendo defender do fator sorte, a vida das pessoas.

 

O SIPE vai solicitar reunião suplementar. O Ministério tem de deixar cair este último critério pois será gerador de inúmeras injustiças

Reiteramos a posição do SIPE: graduação profissional em todos os momentos dos concursos. Consulta as notícias do teu sindicato

 

O problema, explica Júlia Azevedo, é que a introdução deste filtro faz baixar o número de potenciais contratados a vincular face ao que tinha sido admitido anteriormente pelo Ministério

 

 

 

 

 

"É demasiado injusto e subverte o princípio da colocação por graduação profissional, que defendemos. Temos esperança que no último momento este critério caia", disse a sindicalista.

 

Ver Mais

 

 

Ministério da Educação propôs:

 

- Vinculação Extraordinária: os docentes têm de ter 12 anos de serviço e nos últimos 6 anos terem 5 contratos, mas com a obrigatoriedade, de terem no ano letivo 2016-2017 horário anual e completo.

Esta proposta é nova. O SIPE foi confrontado com esta condição com a qual NÃO CONCORDA

Diploma dos concursos - Concurso Interno: ME vai apurar todas as vagas dos docentes que tenham estado 4 horários na mesma escola e vai abrir vaga para quadro de agrupamento, com a finalidade de permitir mudança de agrupamento a todos os docentes do QE/QA  que estejam longe de casa conseguindo, assim, a aproximação à sua residência (não necessitando de ir à mobilidade interna e concorrerem a DAR).

 

  Ministério da Educação apresenta novas condições para a entrada nos quadros

 

 

“O ministério cedeu às exigências do SIPE com vista a que a contabilidade do tempo fosse feita independentemente da existência da qualificação profissional e também deixou cair a exigência de que os cinco anos de contrato em seis anos fosse feita no mesmo grupo de recrutamento [disciplina], mas com a nova alínea respeitante ao contrato anual e completo em 2016/2017 voltou a afunilar” o universo abrangido, comentou Júlia Azevedo.

 

 

O SIPE continua a lutar para que a graduação profissional seja o único fator a considerar em todos os momentos dos concursos, situação que continua a não estar salvaguardado na proposta do Diploma dos Concursos apresentada hoje.

Ver mais

 

Consideramos que a reunião de hoje não trouxe avanços significativos.
As grandes questões que defendemos, como seja a graduação profissional em todos os momentos dos concursos e o fim da norma-travão, continuam a não ser consideradas.

 

O SIPE solicitou uma reunião adicional numa derradeira tentativa de aproximação de propostas, que poderá decorrer na próxima semana na 5 de outubro.

 

O SIPE pondera seriamente formas intensas de luta, caso o Ministério da Educação não recue e reconsidere as suas posições e não vá ao encontro das propostas que o SIPE defende.

 

  

 

Ver mais detalhes da reunião

A nova proposta do Ministério da Educação (ME) para a vinculação extraordinária de professores prevê que esta abranja todos os que tenham pelo menos 12 anos de serviço e cinco contratos nos últimos seis anos.


A nova proposta, define que apenas será contabilizado um contrato por ano, independentemente da sua duração e tipologia.

 

A contabilização do tempo de serviço será feita até 31 de agosto de 2016.

 

O Ministério da Educação mantém que só podem concorrer ao grupo de recrutamento ao qual estão vinculados.

 

O SIPE pretende que seja cumprida pelo Governo, a recomendação aprovada por todos os partidos na Assembleia da República há alguns anos, que previa a vinculação extraordinária para todos os professores com pelo menos 10 anos de serviço.

 

Pela negativa, Júlia Azevedo, destaca que o Ministério mantém as prioridades para os concursos,  o SIPE pretende ver substituídas pelo critério único da graduação profissional.

 

Notícias sobre o tema

 

 

Governo desce para 12 anos tempo de serviço mínimo para vincular docentes, diz sindicato

 

 

 Governo reduz para 12 anos tempo de serviço para contratar docentes

 

 Governo desce para 12 anos tempo de serviço mínimo para vincular docentes

 

 

 

Analisa a proposta do ME

 

O SIPE esteve presente na Assembleia da República, para assistir à discussão da petição que apresentou relativa à igualdade do calendário da educação pré escolar face aos restantes ciclo do ensino básico.

 

Bloco de esquerda e PCP associam-se apresentando projeto de resolução,

CDS-PP manifestou também concordância.

PSD valorizou a respetiva petição deixando em expectativa a sua posição na votação da próxima sexta-feira.

 

Já o PS, alegando a diferente especificidade das funções letivas, não é favorável à votação a favor.

 

Assiste às intervenções

 

O SIPE reuniu hoje, dia 21 de dezembro, com o Ministério da Educação para debater a alteração ao diploma dos concursos

 

Alguns aspetos positivos 

O ME ficou de analisar a possibilidade de garantir o cumprindo da colocação por graduação profissional na mobilidade interna entre os QZP  e os QA.

 

 

 

    Ministério poderá recuar no tempo exigido para um professor a contrato entrar no quadro

 

 

 

 

 

Vinculação extraordinária de docentes pode exigir menos do que 20 anos de serviço

 

 

 

 

Algumas das propostas tiveram recetividade positiva nomeadamente:

Ver mais

 

 

No próximo dia 21 de dezembro de 2016, pelas 9h30, o SIPE vai reunir com o Ministério da Educação para discutir/ debater a proposta de alteração ao diploma que rege os concursos.

 

Este diploma entrará em vigor já para o próximo ano letivo e tudo faremos para que as alterações contemplem mais justiça, transparência e estabilidade para todos nós.

 

Pela leitura da proposta do MEC, enviada hoje, dia 20 de dezembro

 

Mudanças quase nulas expectativas docentes defraudadas

 

O SIPE não compreende qual a razão do ME não ter acolhido as suas propostas que iam no sentido de tornar o concurso docentes mais justo e equitativo e em simultâneo poupar o erário publico.

A nova proposta assenta nos mesmos princípios, os quais desprezam a colocação por graduação profissional em todos os momentos do concurso, tal como o SIPE defende.

 

As proposta do ME, em quase todos os aspetos, é um retrocesso em relação ao decreto anterior. É uma grande desilusão!! para os docentes e respetivas famílias.

 

 

 

   Artigo no Notícias ao Minuto

 

 

Analisa a proposta do ME

 

 
 
 
 
 
 
 
 
Cidadania Digital
 
 
EM DEFESA DA REPOSIÇÃO E MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO
 
 
SIPE Lutas 2016/17
 
 
Lutas Sindicais 2017
 
 
piaget
 
 
MGEN Regresso às aulas
 
 
SIPE Coração
 
 
Facebook SIPE